21 de setembro de 2019

Streets of Rage


O gênero beat'em up foi um dos primeiros que joguei na minha vida. Algumas das minhas lembranças mais distantes são de jogar o Mega Drive da minha irmã, com títulos como Streets of Rage e Golden Axe, além de outros como Sonic, Quackshot, Aladdin, Road Rash e Super Hang-On.

Coincidentemente, jogos de plataforma, corrida e beat'em up estão entre meus gêneros favoritos até o dia de hoje. Os beat'em ups praticamente sumiram nas gerações seguintes, enquanto os de corrida e de plataforma sobreviveram melhor, mas ainda assim continuo adorando uma boa e velha pancadaria em 2D.

E, sendo Streets of Rage um dos primeiros jogos que experimentei, é natural que eu tenha um ponto fraco nostálgico por ele. Então falemos dele na análise de hoje!

Aliás, não sei vocês, mas não consigo olhar para a imagem acima e pensar "caramba, esse Axel Stone é um cara muito durão!". Essa expressão estranha é como se ele estivesse com nojo por ter sujado a mão com sangue, ou que ele acabou de pintar as unhas e está soprando para que elas sequem mais rápido!

Streets of Rage

Desenvolvedora: Sega

Lançamento: 1991

Plataformas: Mega Drive

16 de setembro de 2019

Grand Theft Auto: Vice City


Em 2001 a Rockstar lançou GTA III, que foi um tremendo sucesso, colocou a série num novo patamar e é lembrado até hoje como um dos jogos mais revolucionários e influentes da história.

Então em 2002 colocaram mais um capítulo na saga, o Vice City. Em um ano eles naturalmente não conseguiriam entregar outro título revolucionário, mas mesmo assim Vice City é lembrado com muito carinho e ainda é o GTA favorito de muitos, então hoje é dia de conferir de onde vem tamanha popularidade!

Grand Theft Auto: Vice City

Desenvolvedora: Rockstar North

Lançamento: 2002

Plataformas: PlayStation 2, Xbox e PC

9 de setembro de 2019

Road Rash


De todos os gêneros de games, acredito que o que mais se beneficiou da transição do 2D para o 3D foram os jogos de corrida. Jogos de plataforma e de luta muitas vezes são até melhores em 2D, jogos de ação e RPGs funcionam bem e tiro não ficava bom em primeira pessoa, mas pelo menos tinha os Run 'n Gun (que são bem maneiros) para compensar.

Já jogos de corrida enfrentavam uma dificuldade considerável: a vista lateral ou de cima eram ângulos péssimos para o gameplay, isométrico nem sempre funcionava e imitar um efeito 3D decentemente era uma tarefa e tanto. Então sempre que vejo um jogo de corrida bem feito nos 16 bits eu fico imaginando quantas virgens tiveram que sacrificar para alcançar tal bruxaria.

Mas onde há vontade há um jeito, então certos estúdios realmente conseguiram essa proeza para a nossa diversão. E é de um desses casos que falaremos hoje!

Road Rash

Desenvolvedora: Electronic Arts

Lançamento: 1991

Plataformas: Mega Drive

26 de agosto de 2019

Quem jogou lembra: o impacto do primeiro colosso


Shadow of the Colossus é o meu jogo favorito de todos os tempos.

Foram dezenas de horas jogando e rejogando o jogo no PS2, mais dezenas lendo sobre ele e escrevendo no Forbidden Lands, além de várias outras horas na versão HD do PS3 e algumas no remake do PS4. Eu ainda não sei quando vou escrever uma análise dele, afinal é uma responsabilidade, mas hoje vou tomar um tempo para falar do momento que na minha opinião é o mais memorável do jogo e um dos mais memoráveis dos games: o encontro com Valus, o primeiro colosso.


18 de agosto de 2019

Crash of the Titans


ARGH!

Depois de analisar a série Crash até o Twinsanity, eu simplesmente pretendia deixá-la pra lá e fingir que a época mais sombria do nosso querido bandicoot não existiu. Mas há alguns dias uma coragem surgiu dentro de mim e eu decidi pegar Crash of the Titans para analisá-lo.

Algo pelo qual eu me arrependi rapidamente! Diabos, depois de todos esses anos as escolhas que fizeram nesse jogo só parecem ainda piores!

Mas eu cheguei ao fim, então vamos para a análise!

Crash of the Titans

Desenvolvedora: Radical Entertainment

Lançamento: 2007

Plataformas: PlayStation 2, Xbox, Xbox 360 e Wii

9 de julho de 2019

Burnout Revenge


Acho que depois de lançar Burnout 3, cada funcionário da Criterion Games recebeu uma medalha de mérito, a chave da cidade em que moravam, um fornecimento vitalício de pizza e uma visita do seu vingador favorito.

Pelo menos era o que eles mereciam, afinal Burnout 3 foi O MELHOR JOGO DE CORRIDA DE TODOS OS TEMPOS.

Mas então, depois de desfrutar dos trocentos prêmios e notas máximas que Burnout 3 recebeu, eles decidiram começar o desenvolvimento do próximo jogo da série e fazer algo ainda melhor!

Eles não conseguiram, é claro, mas isso não vem ao caso agora.

Burnout Revenge

Desenvolvedora: Criterion Games

Lançamento: 2005

Plataformas: PlayStation 2, Xbox e Xbox 360

28 de fevereiro de 2019

Burnout 3: Takedown


Ah, Burnout 3: Takedown!

Eu já gostava de jogos de corrida no Mega Drive e no PS1, com Road Rash, Ridge Racer e vários outros, mas sem dúvida foi o PS2 que me transformou num grande fã do gênero. Need for Speed veio com tudo trazendo Hot Pursuit 2, os Undergrounds e o Most Wanted, Midnight Club surgiu e se tornou uma grande série e a THQ lançou uma penca de jogos legais de offroad, mas a série que mais me conquistou foi Burnout, principalmente com o 3, meu favorito.

Eu vendi meu PS2 para comprar o PS3 em 2009, nunca tive muita sorte com o PCSX2 e minhas esperanças de um Burnout Collection nunca se tornaram realidade, então ao comprar outro PS2 há algum tempo eu finalmente pude jogar de novo esse grande jogo, depois de quase uma década.

Lá no fundo eu tive medo de que talvez ele não fosse tão divertido como eu lembrava, mas diabos, ele realmente é! Eu provavelmente não ficava tão vidrado em um jogo desde meus tempos de adolescente sem preocupações! Então sigam-me os bons para a análise!

Burnout 3: Takedown

Desenvolvedora: Criterion Games

Lançamento: 2004

Plataformas: PlayStation 2 e Xbox

13 de fevereiro de 2019

Burnout 2: Point of Impact


Como alguém que começou a jogar Burnout no 3, achei o primeiro jogo bem decepcionante. Não é ruim, mas não tem personalidade e isso tira muito da graça que ele poderia ter. Sendo assim eu liguei Burnout 2 pela primeira vez cheio de dúvida: estaria ele mais perto da genialidade do 3 ou mais perto da fórmula básica do 1?

Pois devo dizer que tive uma ótima surpresa, então sigam-me os bons!

Burnout 2: Point of Impact

Desenvolvedora: Criterion Games

Lançamento: 2002

Plataformas: PlayStation 2, Xbox e GameCube

5 de fevereiro de 2019

Burnout


Engraçado como pegamos algumas séries no meio e nunca nos importamos em jogar seus antecessores. Eu sempre considerei Burnout 3 O MELHOR JOGO DE CORRIDA QUE JÁ FIZERAM, mas nunca fui atrás do primeiro ou do segundo jogo para ver como era.

Acho que fiquei com um pé atrás na época porque eles eram publicados pela Acclaim e não pela EA (qualé, a EA era uma empresa bem legal naquela época), mas eles já eram desenvolvidos pela Criterion, então acho que foi um erro não dar uma chance.

Sendo assim é hora de corrigir esse erro! Sigam-me os bons!

Burnout

Desenvolvedora: Criterion Games

Lançamento: 2001

Plataformas: PlayStation 2, Gamecube e Xbox

29 de janeiro de 2019

Spider-Man 2: Enter Electro



Recentemente eu decidi pegar os quadrinhos dos heróis que eu mais gosto e ler desde o começo, começando pelo Homem-Aranha, afinal ele é um dos heróis mais legais de todos. Depois de algumas dezenas de edições lidas e algumas boas surpresas - alguns vilões que eu não gostava, como o Scorpion, têm uma estreia bem legal - eu naturalmente fiquei com vontade de jogar algo do cabeça de teia.

E como já analisamos o primeiro jogo que saiu para o PS1, é hora de ver a sua segunda aventura, o Enter Electro!

Sim, eu poderia comprar o Spider-Man do PS4, mas já comprei Red Dead Redemption 2 há pouco tempo e não vou gastar mais 160 mangos em outro jogo.

E sim, eu parei minha jogatina de RDR2 para zerar Spider-Man do PS1. O blog precisa de análises, ora bolas!

Spider-Man 2: Enter Electro

Desenvolvedora: Vicarious Visions

Lançamento: 2001

Plataformas: PlayStation